Pages

sábado, 18 de abril de 2015

Reforma da pesca faz a revolução em Santa Catarina (Texto Histórico sobre Paulo Wright)


Paulo Stuart Wright é natural de Joaçaba em Santa Catarina. Filho de missionários – Rev. Latran e Da. Bela Wright foram seus genitores – adquiriu os conhecimentos primários na Escola Evangélica de Joaçaba de onde se transferiu para o Instituto Educacional de Passo Fundo, a fim de cursar o ginásio e o científico, e, posteriormente para o “College of the Ozanks”, no estado de Arkansas, EUA, onde se graduou em sociologia e política. Posteriormente, especializou-se em estudos de população, na universidade da Flórida, também nos Estados Unidos, após o que volta ao Brasil. Na terra de seus pais, foi um dos fundadores de um expressivo grupo contrario à discriminação racial, na universidade da Flórida. Não obstante haver concluído com brilhantismo todos os cursos, sentiu necessidade, à certa altura de sua vida, de tomar um contato mais íntimo com as classes trabalhadoras a fim de conhecer, na realidade, suas reações sociológicas. Em 1956, quando se achava em nova viagem aos EUA, fez-se trabalhador braçal, no setor da construção civil, em Los Angeles. No ano seguinte, voltou ao Brasil e se empregou como ajudante de torneiro-mecânico numa outra indústria de São Paulo. Em 1960, foi secretário regional da União Cristã de Estudantes do Brasil e, no ano seguinte, Secretário da D. R. da Fronteira Sudoeste[1], em Joaçaba. Pouco depois, foi convidado pelo governador do estado para dirigir a imprensa oficial, de onde saiu para dar início à organização da FECOPESCA – Federação das Cooperativas de Pesca de Santa Catarina.
Jovem, inteligente e dinâmico, e reunindo preciosa experiência, Paulo Wright é, hoje, figura quase simbólica para os homens-do-mar do seu estado. Seu nome, ao lado do que leva a organização de qual é o autor, é tido como sinônimo de redenção pelos milhares de pescadores sulistas.[2]


[1] Delegado Regional.
[2] Texto escrito pó Carlos Pizarro em 1964. Revista Cruz de Malta. Ano XXXVI n• 1 – 1964. P. 12 Jan – Fev.

Nenhum comentário: